Turismo Local
 
Complexo do Lavapés
 
Situado em área próxima do centro, o local oferece recursos para a prática de atividades físicas, esportivas, culturais e de lazer. Possui área para cooper, ciclovias, campo de futebol, quadras poliesportivas e um amplo lago.
 
Voçoroca
 
Depressão natural surgida na década de 60 em Mogi Mirim. Atualmente encontra-se estabilizada tornando-se ponto turístico muito visitado.
A voçoroca está localizada próxima ao bairro Parque da Imprensa.
 
Matriz de São José
 
A Igreja Matriz de São José, situada na praça Rui Barbosa, é reconhecida como um dos cartões-postais de Mogi Mirim. Além de um templo religioso é considerada um marco na história. Em 1º de novembro de 2011, a Matriz completou 260 anos de existência.
 
Praça Rui Barbosa
 
A Praça Rui Barbosa é o ponto central de Mogi Mirim. Ao seu redor estão instaladas agências bancárias e um comércio moderno. Bem arborizado, o local se tornou ponto de encontro de pessoas. A Praça conta com uma fonte luminosa e um coreto que conserva seus aspectos de origem.
 
Zoológico Municipal
 
O Zoológico Municipal está instalado no Horto Florestal, defronte à rua 7 de Setembro, no bairro do Aterrado. O local possui diversas espécies da fauna e flora brasileiras e também apresenta espaço reservado para a prática do projeto de educação ambiental.
 
Cachoeira de Cima
 
A Cachoeira de Cima que está localizada no extremo da Rodovia Vicinal “Luiz Gonzaga de Amoedo Campos”, fica no leito do rio Mogi Guaçu, onde a construção de uma pequena central hidrelétrica formou um amplo lago. Nas proximidades, encontram-se restaurantes que têm como prato principal o peixe.
 
Estádio
 
O Estádio “Romildo Vítor Gomes Ferreira” possui capacidade para 19 mil pessoas e é de propriedade do Mogi Mirim Esporte Clube. As linhas arquitetônicas modernas e a estrutura como um todo, que o local apresenta, são elementos atrativos.
 
Estação Ferroviária
 
Localizada praticamente no centro de Mogi Mirim, a Antiga Estação Ferroviária foi construída há mais de 100 anos. Antigamente, era Companhia Mogyana de Estradas de Ferro. Também já foi utilizada como terminal de ônibus e atualmente, abriga o Centro de Aperfeiçoamento do Magistério.
 
Praça Floriano Peixoto
 
A Praça Floriano Peixoto, mais conhecida como Jardim Velho, está situada na região central da cidade. O local apresenta uma densa arborização, com inúmeras espécies de árvores muito antigas, algumas até mesmo centenárias.
 
Centro Cultural
 
O Centro Cultural “Lauro Monteiro de Carvalho e Silva” localiza-se na avenida Santo Antônio, número 430, no centro de Mogi Mirim. Sua infra-estrutura possui um teatro para 600 expectadores e abriga o Museu Histórico e Pedagógico “Dr. João Teodoro Xavier”, além de salas em que são realizadas aulas de danças e teatro.
 
Biblioteca Pública
 
Está instalada na praça Barão de Rio Branco, número 5, no centro. Com uma estrutura ampla e moderna, a Biblioteca
Pública oferece um vasto e variado acervo literário, capaz de atender à necessidade de consultas às mais diferentes finalidades.
 
Espaço Cidadão
 
Um espaço amplo e arejado com palco, camarim e banheiros públicos, construído para realização de grandes festas e eventos.
 
Trincheira
Uma descoberta que pode se tornar uma preservação histórica. De acordo com Carlos Alberto Gomes, coordenador da Defesa Civil do município, em 2008, quando funcionários do departamento municipal de Mogi Mirim faziam a limpeza da área da antiga Febem, para realização de nova obra foi encontrado um buraco que, a princípio, era estranho e por esse motivo entraram em contato com a brigada de incêndio para adentrar o local. A equipe atendeu a solicitação.
O buraco, na verdade, era uma entrada estreita de aproximadamente 50cm x 50cm que dava acesso a um túnel. O local possui aproximadamente 2 e meio a 3 metros de altura e quase 10 metros de comprimento. Segundo Gomes, essa construção é muito antiga e isso pode ser constatado pelo material utilizado. Estima-se que foi construído há mais de 50 anos. Quem confirmou essas informações foi Tóride Celegatti, artista plástico muito conhecido em Mogi Mirim devido as suas obras. “Eu pinto a história”, com essas palavras Tóride define a importância de seu trabalho.
Ele esteve no local e disse que características específicas, como, assentos e vigias, indicam que o túnel na verdade é uma trincheira que provavelmente foi utilizada por soldados na revolução de 32.
 
Trincheira
Uma descoberta que pode se tornar uma preservação histórica. De acordo com Carlos Alberto Gomes, coordenador da Defesa Civil do município, em 2008, quando funcionários do departamento municipal de Mogi Mirim faziam a limpeza da área da antiga Febem, para realização de nova obra foi encontrado um buraco que, a princípio, era estranho e por esse motivo entraram em contato com a brigada de incêndio para adentrar o local. A equipe atendeu a solicitação.
O buraco, na verdade, era uma entrada estreita de aproximadamente 50cm x 50cm que dava acesso a um túnel. O local possui aproximadamente 2 e meio a 3 metros de altura e quase 10 metros de comprimento. Segundo Gomes, essa construção é muito antiga e isso pode ser constatado pelo material utilizado. Estima-se que foi construído há mais de 50 anos. Quem confirmou essas informações foi Tóride Celegatti, artista plástico muito conhecido em Mogi Mirim devido as suas obras. “Eu pinto a história”, com essas palavras Tóride define a importância de seu trabalho.
Ele esteve no local e disse que características específicas, como, assentos e vigias, indicam que o túnel na verdade é uma trincheira que provavelmente foi utilizada por soldados na revolução de 32.
 
Trincheira
Uma descoberta que pode se tornar uma preservação histórica. De acordo com Carlos Alberto Gomes, coordenador da Defesa Civil do município, em 2008, quando funcionários do departamento municipal de Mogi Mirim faziam a limpeza da área da antiga Febem, para realização de nova obra foi encontrado um buraco que, a princípio, era estranho e por esse motivo entraram em contato com a brigada de incêndio para adentrar o local. A equipe atendeu a solicitação.
O buraco, na verdade, era uma entrada estreita de aproximadamente 50cm x 50cm que dava acesso a um túnel. O local possui aproximadamente 2 e meio a 3 metros de altura e quase 10 metros de comprimento. Segundo Gomes, essa construção é muito antiga e isso pode ser constatado pelo material utilizado. Estima-se que foi construído há mais de 50 anos. Quem confirmou essas informações foi Tóride Celegatti, artista plástico muito conhecido em Mogi Mirim devido as suas obras. “Eu pinto a história”, com essas palavras Tóride define a importância de seu trabalho.
Ele esteve no local e disse que características específicas, como, assentos e vigias, indicam que o túnel na verdade é uma trincheira que provavelmente foi utilizada por soldados na revolução de 32.